1. WORKSHOP -MARCENARIA E ARQUITECTURA-

    @ AKTOstudio + Mestre Vítor Castro & OASRS
    2/ 9/ 16/ 23/ 30 MAR. 2016

    Em colaboração com a OASRS, a AKTO desenvolveu uma formação que visa complementar os conhecimentos adquiridos no âmbito da marcenaria tradicional até aos dias de hoje. Irão ser abordadas questões que cruzam as duas áreas disciplinares nomeadamente: a comunicação entre o arquitecto e o marceneiro; a linguagem da marcenaria; a tipologia das ferramentas da marcenaria; os vários tipos de madeira e as diversas técnicas construtivas utilizadas na marcenaria; noções gerais de conservação & restauro. O objectivo principal é dar a conhecer a marcenaria aos arquitectos e ao público em geral interessado nesta área procurando contribuir para uma consciência crítica projectual em momentos como, a escolha dos materiais, a adequação funcional, o controlo de custos e a adequação custo-benefício. FORMADORES João Erse/ @ AKTOstudio e Mestre Vítor Castro DESTINATÁRIOS Arquitectos Arquitectos estagiários Estudantes de arquitectura Público em geral À conversa com os formadores João Erse e Mestre Vitor Castro: http://www.oasrs.org/noticias/90/ Informação detalhada em: OASRS - Ordem dos Arquitectos/ formação oasrs.org/o-que-faz/formacao/24/ AKTO – Arts & Krafts Technologies www.aktostudio.com | info@aktostudio.com T. +351 213 900 551

  2. 1ST TRAINEES GROUP IN LISBON

    Go Further. Reach Higher
    19. FEV. - 05. MAR 2016

    A Artéria, através da Rede de Carpintarias de Lisboa, recebe cinco alunos de liceu de Wigan, em Inglaterra - a Amy; o David; o Michael; o Ryan e o Ryan, juntamente com uma aluna de marketing, a Rebecca e o tutor John Shaw da PROCO responsável pela supervisão destes estágios profissionais de curta duração em três carpintarias que integram a plataforma digital - www.redecarpintarias.org - o Atelier São Vicente, o AKTO Studio e o Pau Marceneiros, no contexto do projecto Go Further Reach Higher, promovido pela Everything is Possible e que conta com o apoio do programa europeu Erasmus +. Durante duas semanas, os alunos irão participar activamente nos quotidianos das três carpintarias lisboetas irão, conhecer ateliers específicos como o do Thibault [imagem que ilustra a notícia], que constrói e recupera violinos, localizado no Bairro Alto, visitar o Museu de Artes Decorativas Portuguesas e as Oficinas de Artes e Ofícios da Fundação Ricardo Espírito Santo Silva bem como fazer um reconhecimento da cidade.

  3. 3 WORKSHOPS @ AKTOstudio

    “Explorar o mundo das madeiras e das artes e ofícios”
    21. NOV. 2015 - 19. MAR. 2016

    Como aposta na área da formação a AKTO vai dar início a um ciclo de 3 workshops destinados a todos aqueles que tenham o desejo de aprender e explorar o mundo das madeiras e das artes e ofícios. Desta forma criámos um ciclo que permite a qualquer um ingressar no mundo das madeiras de uma forma lógica e faseada, para que as bases essenciais a cada módulo estejam presentes no desenvolver desta aprendizagem. Os módulos propostos são: I - Iniciação à marcenaria21.11 – 19.12.2015 O objectivo é iniciar o processo através da transmissão dos conhecimentos básicos e essenciais à arte da marcenaria. II – Recuperação de mobiliário09.01 – 06.02.2016 O objectivo é transmitir aos participantes, o conhecimento necessário para poderem analisar e intervir em determinadas peças de mobiliário, tendo por base alguns Princípios e Técnicas de Conservação e Restauro. III – Reciclagem criativa 20.02 – 19.03.2016 O objectivo é complementar a aprendizagem dos módulos anteriores e com a introdução de diversas técncias de artes decorativas tais como, a pintura e patines, a aplicação de folhas metálicas (outro, prata e cobre), a aplicação de papel de parede em mobiliário, entre outras. Informação detalhada em: AKTO – Arts & Krafts Technologies S. www.aktostudio.com E. info@aktostudio.com T. +351 213 900 551

  4. LISBON MEETS ARVIDSJAUR

    Go Further. Reach Higher
    09. SET. - 13. SET. 2015

    A Artéria levou alguns parceiros da Rede de Carpintarias de Lisboa a visitar os seus parceiros suecos, o Micke Åhman, o Jan-Åge Lundman e o Jerry Renberg da Ideum: Chloé Pais - Atelier São Vicente + João Erse - AKTO + Sérgio Kaufmann - Pau Marceneiros. Este é um projecto de partilha de competências - Go further reach higher - promovido pela Everything is Possible do qual a Rede de Carpintarias de Lisboa e a Ideum são parceiras e que conta com o apoio do programa europeu Erasmus +.

  5. PROGRAMA DE PROMOÇÃO DAS ARTES E OFÍCIOS

    Decreto-Lei 122/2015
    DE 30 DE JUNHO

    “O desenvolvimento das artes, ofícios e microempresas artesanais é reconhecido como um processo que pode contribuir, de forma muito relevante, para a afirmação da identidade nacional, a criação de fatores competitivos assentes na diferenciação, a promoção do desenvolvimento local e da fileira turística, a valorização de profissões com conteúdo criativo e, nesse âmbito, a promoção de emprego, incluindo emprego qualificado e junto das gerações mais jovens. No contexto europeu, pela sua longa história, Portugal dispõe de tradições valiosas e muito vivas, património que urge valorizar, expandir e renovar através de uma política integrada, assente na atuação concertada dos vários serviços e organismos da Administração Pública e dos diferentes atores da sociedade civil. O setor do artesanato surge, assim, com um particular potencial económico e de criação de emprego no país, designadamente ao nível local, que urge explorar na sua plenitude, nomeadamente no quadro das políticas ativas de emprego, promovendo por essa via a criação de oportunidades de (re)inserção profissional para os utentes do serviço público de emprego. É nesse quadro que o Instituto do Emprego e da Formação Profissional, I. P. (IEFP, I. P.), tem assumido um papel importante no apoio a esse setor ao longo dos anos. A dinâmica de concretização destas intervenções específicas apoiadas pelo IEFP, I. P., nomeadamente no quadro do Programa de Promoção dos Ofícios e das Microempresas Artesanais, aprovado pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 136/97, de 14 de agosto, alterada pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 4/2000, de 1 de fevereiro, tem assumido uma expressão que se considera aquém do potencial que este setor pode ter na criação de oportunidades de emprego e de desenvolvimento local. Acresce que, enquanto atividade económica, as artes e ofícios tradicionais não deixam de sofrer, nalguns casos até de forma mais vincada, dos constrangimentos e debilidades estruturais da economia nacional, designadamente em matéria de qualificação dos seus ativos, das capacidades de gestão e comercialização dos seus produtos e de acesso a mecanismos sustentáveis de apoio ao investimento. Este é um setor que se confronta, assim, com desafios específicos e que se interligam entre si, como sejam: i) uma melhor articulação entre a perspetiva técnica de produção artesanal com a qualidade e estética dos produtos (singularidade, identidade territorial, adequação funcional, personalização e equilíbrio estético-artístico); ii) as novas lógicas comerciais (escala global, marketing/promoção, venda «inteligente», embalagem, rotulagem e etiquetagem), num quadro de oportunidades, de criação de produtos com características singulares pelos quais um número suficiente de compradores esteja disposto a fazer um esforço adicional para os adquirir; e iii) a persistência de lacunas na qualificação dos profissionais que trabalham em artesanato e que nunca tiveram qualquer tipo de formação ou só de forma limitada, atendendo a que, tradicionalmente, a aprendizagem era feita de pais para filhos e o artesão detinha apenas o saber fazer, faltando-lhe competências noutras áreas hoje muito relevantes (por exemplo, design e competências de inovação e de comercialização). Por estes motivos, justifica-se plenamente a aprovação de um novo Programa de Promoção das Artes e Ofícios, dando um impulso renovado ao apoio nesta área, inserido no esforço mais amplo de promoção da competitividade, do emprego e da coesão económica e social do país. Com este Programa apoia-se: i) a capacitação de ativos para trabalharem neste setor, em particular através de formação em contexto de trabalho; ii) a promoção e comercialização desses produtos; e iii) o empreendedorismo associado a este setor específico, bem como, por essa via e pelos estímulos à contratação de trabalhadores por conta de outrem, a criação líquida de emprego, promovendo assim a inserção de jovens e adultos em situação de desemprego.” Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social Diário da República N.º 125/2015, Série I, de 2015-06-30 Consultado em: 2015-06-30

  6. CONVERSAS NA GARAGEM #03

    Rua Damasceno Monteiro Nº108D - Lisboa
    27. MAR. 2014 | 19H-20H30

    A Garagem dos Ofícios acolhe mais uma vez a terceira conversa cujo tema vai abordar futuros possíveis para cruzamentos de saberes e encontros entre carpinteiros, arquitectos, designers e artistas. Convidámos vários membros da Rede de Carpintarias de Lisboa para conversamos sobre diferentes visões de futuro neste ofício. Que caminhos se podem traçar, que visões já existem, trabalhamos em cooperação, com outras áreas, especializamo-nos, temos uma marca, uma visão definida? Trabalhamos com os nossos vizinhos e o nosso bairro ou conversamos para fora? Convidados: AKTO Pau Marceneiros Marcenaria Decorações José Reis Este é um projecto promovido pela Artéria, com a parceria da Garagem dos Ofícios - Associação de Artesãos e apoio da Energia BIP/ZIP.

  7. CONVERSAS NA GARAGEM #02

    Rua Damasceno Monteiro Nº108D - Lisboa
    13. MAR. 2014 | 19H-20H30

    A Garagem dos Ofícios acolhe mais uma vez a segunda conversa cujo tema vai abordar futuros possíveis para cruzamentos de saberes e encontros entre carpinteiros, arquitectos, designers e artistas. Convidámos vários membros da Rede de Carpintarias de Lisboa para falar um pouco destes cruzamentos a que chamamos Intersecções. Oficinas que trocam materiais e experiências, artistas plásticos que trabalham com carpinteiros, designers que se cruzam com casqueiros, caixoteiros que colaboram em modelação digital. O que podemos aprender com estas intersecções? Ajudar-nos-ão de alguma forma a desenhar um futuro para estes ofícios? Convidados: Atelier RUA - Arquitectos Atelier São Vicente Caixotaria Duran Fablab Lisboa Este é um projecto promovido pela Artéria, com a parceria da Garagem dos Ofícios - Associação de Artesãos e apoio da Energia BIP/ZIP.

  8. CAIXOTARIA DURAN no FABLAB LISBOA

    Programa Ofícios em Residência
    Março 2014

    Desde 1917 que a Caixotaria Duran esteve sediada no 60 da Rua dos Douradores. Recentemente foi forçada a abandonar o seu espaço de sempre, devido ao projecto de reabilitação dos edifícios do quarteirão onde laborava, em plena Baixa Pombalina. A Artéria e a Garagem dos Ofícios tomaram conhecimento deste facto e puseram mãos à obra para encontrar um novo espaço para esta oficina. O Fablab acolheu a Caixotaria Duran e o seu mestre Guilherme Duran Cal ao abrigo do programa Ofícios em Residência que completou com a sua experiência, o universo de uma oficina de experimentação e inovação. O Sr. Guilherme disponibiliza o seu conhecimento diariamente aos usuários o Fablab. O Fablab é um espaço de experimentação e pesquisa capaz de crescer e ser transformado com a intervenção das pessoas. Está equipado com um conjunto de máquinas de prototipagem rápida que se baseiam na modelação virtual e ocupa o Mercado do Forno do Tijolo.

  9. LANÇAMENTO DO SITE NA GARAGEM DOS OFÍCIOS

    Rua Damasceno Monteiro Nº108D - Lisboa
    20. FEV. 2014 - 19H

    A Garagem dos Ofícios acolhe todos os parceiros que integram a Rede de Carpintarias de Lisboa para fazer a apresentação da nova plataforma que reúne os perfis de artesãos e artesãs e os revela à cidade. Agradecimentos: Sr. Augusto Afonso (carpinteiro da Mouraria), Sr. António de Sousa (Moviconstre), Sr. Guilherme Duran (caixoteiro que habita hoje o Fablab Lisboa), Chloé Pais e a Daphné Bastos (Atelier de São Vicente), João Erse e equipa (AKTO), José Reis (Marcenaria Decorações José Reis), Sérgio Cunha e Domingos Quaresma (Pau Marceneiros), Pedro Rufino e José Fernandes (Sociedade Construções Fernandes & Fernandes), Rita Cortes Valente (A Carpinteira) e a todos os artesãos da cidade ainda por descobrir. Este é um projecto promovido pela Artéria, com a parceria da Garagem dos Ofícios - Associação de Artesãos e apoio da Energia BIP/ZIP.

  10. AKTO na EXPERIMENTA DESIGN '13

    Deframed Reconstructed - Tomaz Viana
    07. NOV. - 22. DEZ. 2013

    O projeto inseriu-se no programa “Tangenciais” da Experimenta Design, no formato de “work in progress” oficina aberta. Deframed Reconstructed funcionou como um exercício de design e execução que usou como mote e matéria-prima, velhas portadas, janelas e portas Pombalinas, transformando-as em peças de mobiliário. Tendo como base a descontextualização e reconversão destes objetos propôs-se a utilização das técnicas de assemblagem da alta marcenaria clássica através da utilização dos encaixes como pormenores decorativos. Desenhos novos, contemporâneos, sem perder de vista a raiz das peças.

  11. ATELIER DE SÃO VICENTE NA EXPERIMENTA DESIGN ‘13

    Daxophone - instrumento musical
    07. NOV. - 22. DEZ. 2013

    A proposta do Atelier São Vicente inserida no programa Tangenciais da Experimenta Design centrou-se no Daxophone, um instrumento musical inventado nos anos 80. Teve por objetivo redesenhar o instrumento, inspirando-se nos sons por ele produzidos para dar forma ao objeto. O projeto baseou-se nos planos originais do seu inventor, Hans Reichel, que os deixou em Open Source para quem pretendesse aperfeiçoar a sua invenção.